16 de dezembro de 2011

POBRE JUREMA


Com a inspiração fraca
foi a pensar na Jurema,
grande puta, grande vaca,
que compus este poema.

‘Inda uma serigaita
ao encontrar um escocês,
pediu-lhe p’ra ver a gaita
e aí perdeu os três.

Um dia foi à igreja
com uma sua comadre,
o seu coração harpeja,
pôs-se debaixo do padre.

O padre dela cansou
e pregou-lhe um sermão,
ela não se chateou
agarrou-se ao sacristão.

Ao terminar o poema
sinto o dever cumprido,
diz a história de Jurema
que o sexo é fod*do!

(Pelo menos o da Jurema foi e bastante!)



4 de novembro de 2011

QUADRAS

LINDAS PERNAS!

Lindas pernas, que pernão,
produto bem acabado,
qu’importa se na função
ela as atira p’ró lado!

OS NUDISTAS PARECE QUE SÃO ESCOLHIDOS A DEDO!

Os nudistas vejam bem,
são tão mal parecidos,
que eu penso que ninguém
gostava de ver despidos!

IR À LUA NÃO CUSTA NADA!

Ir à lua não é nada!
Mora lá na minha rua,
a Micas despassarada
que anda sempre na lua!

CADA UM PESCA O QUE PODE...

Os manos foram à pesca,
no mar, andaram activos,
e no fim da tarde fresca,
trouxeram preservativos!

EU GOSTO DA DITA... DURA

Eu não sou ditador, não,
minh’alma é branca, pura,
mas para manter a te... n... são
prefiro a dita... dura!

26 de outubro de 2011

O Gaspar deseja-lhe Feliz Natal e Boas Férias

A caca do Gaspar
Évora, 26 de Outubro de 2011

Ao Excelentíssimo Senhor Ministro das Finanças

Exposição

Porque julgamos digna de registo
a nossa exposição, Senhor Ministro,
erguemos até vós humildemente,
uma toada uníssona e plangente,
em que evitámos o menor deslize,
e em que damos razão da nossa CRISE.

Senhor! Em vão, esta província inteira,
desmoita, lavra, atalha a sementeira,
suando até à fralda da camisa.

Mas falta a matéria orgânica precisa
na terra, que é delgada e sempre fraca,
a matéria em questão chama-se caca.

Precisamos da merda, Senhor Gaspar!
Da que o Senhor se farta de cagar.

Se os membros desse ilustre Ministério
querem tomar o nosso caso bem a sério;
se é nobre o sentimento que os anima,
mandem cagar-nos toda a gente em cima
dos maninhos torrões de cada herdade,

e mijem-nos também. Por caridade…

E oiça Senhor Ministro Gaspar,
quando tiver vontade de cagar,
venha até nós, solicito, calado,
busque um terreno que estiver lavrado,
deite as calças abaixo, com sossego,
ajeite o cu bem apontado ao rego,
e Senhor Gaspar, siga o conselho,
queira espremer-se até ficar vermelho!

A nação confiou-lhe os seus destinos?
Então, comprima, aperte os intestinos;
E ai… se lhe escapar um traque, não se importe…
Quem sabe se o cheirá-lo não dará sorte?
Quantos porão as suas esperanças
Num traque do Ministro das Finanças?

E quem viver aflito, sem recursos,
já não distingue os traques dos discursos.

Não precisa falar! Tenha a certeza,
que a nossa maior fonte de riqueza,
desde as grandes herdades às courelas,
provem da merda que juntarmos nelas.

Precisamos da merda, Senhor Gaspar!
Da que o Senhor se farta de cagar.

…adubos de potassa? Cal? Azote?!...
Tragam-nos merda pura, do bispote!

E de todos os penicos portugueses
durante, pelo meses, uns seis meses.
Sobre o montado, sobre a terra campa,
continuamente eles nos despejem trampa!

Ah terras alentejanas, terras nuas,
desespero de arados e charruas,
quem as compra ou arrenda ou quem as herda
sempre a paixão nostálgica da merda…

Precisamos da merda, Senhor Gaspar!
Da que o Senhor se farta de cagar.

Ah! Merda grossa e fina! Merda boa
das inúteis retretes de Lisboa!
Como é triste saber que todos vós
andais cagando, sem pensar em nós!

Se querem fomentar a agricultura,
mandem vir muita gente com soltura.
Nós daremos o trigo em larga escala,
pois até nos faz conta a merda rala.

Ah, venham todas as merdas à vontade,
não faremos questão da qualidade.
Formas normais ou formas esquisitas!
E desde o cagalhão às caganitas,
desde a pequena poia à grande bosta,
de tudo o que vier a gente gosta.

Precisamos da merda, Senhor Gaspar!
Da que o Senhor se farta de cagar.

Diga ao Coelho que também pode ajudar
porque não tem feito outra coisa senão cagar!
(e assim, este país já está a transformar-se
numa grande merda!

Digo eu!)

5 de outubro de 2011

QUADRAS

CHATOS!

Dum chato a gente foge
dando corda aos sapatos,
mas já não me livrei hoje
duma camada de chatos!

VEIA POÉTICA

Meus versos não são felizes
quanto à moral e à ética,
é que eu tenho varizes
na minha veia poética!

A CULPA?

O motivo do divórcio
procurei sem desalento,
acho que é o consórcio,
a que chamam casamento!

MORTE À QUEIMA-ROUPA

Com uma tocha na mão,
acessa, feita d’estopa,
corri atrás do ladrão
p’ró matar à queima-roupa!

VINHO SECO?

Estou metido num beco,
não chego ao resultado,
pode haver vinho seco
se todo ele é molhado?





26 de setembro de 2011

TRAFULHICE

ELEIÇÕES 2011

EU TENHO CÁ PARA MIM
SE O SACANA DO JARDIM
GANHAR ISTO NOVAMENTE,
DEVEM SER OS DA MADEIRA
A PAGAREM TANTA ASNEIRA
E NÃO OS DO CONTINENTE!

6 de setembro de 2011

QUADRAS



BELEZA INTERIOR? NINGUÉM VÊ!
Beleza interior,
isso serve para quê?
Até o “pinto”, Senhor,
entra lá e não a vê!

CASAMENTO VERSUS DIVÓRCIO
No casamento: MEU BEM,
recebam os parabéns,
e a seguir o que vem?
O divórcio: MEUS BENS!

UMA PITADA DE LOUCURA!
Com muita, muita loucura,
mais umas doses d’amor
e é com esta mistura
qu’a vida sabe melhor!

SOLDADOS
No quartel eu verifico
qu’os tipos mais graduados
utilizam maçarico
p’ra separar os soldados!

MAL DUNS SORTE D’OUTROS
As trombas do cangalheiro
demonstram-nos muito bem
que durante o dia inteiro
‘inda não morreu ninguém

5 de agosto de 2011

O TREM PARTIU

Estava ela na gare
esperando pelo trem,
resolveu ir urinar
enquanto ele não vem.

Enquanto ela mijava,
o trem chegou e partiu,
quando ela regressava
o trem, nunca mais o viu!

Chorava a Madalena
quando alguém ali passou
e que dela teve pena
e, então, lhe perguntou:

- Porque está a chorar
como nunca ninguém viu?
- ESTAVA A URINAR
E NISTO O TREM PARTIU!

O tipo sem perceber,
disse-lhe com ar sentido:
- JULGAVA QUE AO NASCER
JÁ VINHA C’O TREM PARTIDO!

2 de julho de 2011

MEUS PEIDOS NÃO TÊM CHEIRO, DOUTOR!


- Venho aqui senhor doutor
pôr um caso verdadeiro,
eu cá não sinto fedor,
meus peidos não têm cheiro!

- Isso é um caso raro,
diria pouco comum,
vamos lá ver oh meu caro,
ora solte lá um pum!

- Vou ter que o operar
está doente o senhor,
- Diga sem me enganar
operar ao cu, doutor?

- Do seu cu sai um pivete,
seus peidos são bem viris,
ficou aqui um cheirete,
vou operar seu nariz!



6 de junho de 2011

QUADRAS


A NOVA ORTOGRAFIA É UM ESPANTO
Plateia sem assento foi coisa que nunca vi

Na nova ortografia
há coisas que eu lamento,
por exemplo, quem diria,
plateia não ter assento.

NOVO, VELHO

É sinal de meninice
usar calções e um quico,
é sintoma de velhice
mijar fora do penico!

DITA… DURA

-Trago-a mole e pendurada,
confessou com amargura,
-C’uma guita esticada
mantêm sempre a dita...dura!

QUEM SOU EU?

Passos Dias Aguiar,
uma vida rotineira,
sempre, depois do jantar,
Pinto Ramos d’Oliveira!

FARIA LEITE

Alice Faria Leite
é cheia de trocadilhos,
tem uma firma de azeite:
a Leite Faria, Filhos!

12 de maio de 2011

QUADRAS


TUDO PODE PIORAR

Não perca a esperança
se tiver muito azar,
pode haver uma mudança
e vir tudo a piorar!

O MUNDO VAI ACABAR...

O mundo vai acabar
gritava que nem um louco,
eu tive que concordar,
pois p'ra mim já falta pouco!

2 de maio de 2011

POESIA

VOU NA IGREJA QUASE TODOS OS DIAS

Para que Deus nos proteja,
de todas as heresias,
vamos para a igreja,
em quase todos os dias.

Se a fé em nós abunda,
e ela nunca nos farta,
quase vamos na segunda
e quase vamos na quarta.

Quase que vamos na quinta,
depois de dormir a sesta,
cerca das nove e trinta,
quase que vamos na sexta!

Como praticante sou,
se não for jogar no bingo,
sábado quase que vou
e quase vou no domingo!

Vendo bem as coisas só quase que não vou na terça-feira.

7 de abril de 2011

QUADRAS

video

DEUS (TODO PODEROSO) NÂO PODE TUDO!

Dum poder Deus é privado
para sua triste glória,
é que não pode, coitado,
modificar a história!

PORQUÊ SÓ PARA BAIXO?

A fé tem os seus encantos,
‘inda estou para saber
porque será que os santos
só ajudam a descer?

FÁTIMA JÁ FOI CHÃO QUE DEU UVAS

Fátima foi terra boa,
mas milagres já não há,
eu levei lá a patroa
e ela não ficou lá!

DEUS ESTÁ EM TODO O LADO

Deus está em toda a parte
e todos lhe querem bem,
com muito saber e arte
a Coca-Cola também!

CRENÇA É A CONVICÇÃO DO QUE SE IGNORA.

Crença é a convicção
firme, rígida, embora,
que tem um qualquer cristão
de tudo o que ignora.

1 de abril de 2011

O MEU GATINHO MORREU!

O gatinho que me deu,
era dócil e ronceiro,
mas o bichano morreu
em “miados” de Janeiro!

TUDO O QUE TENHO HOJE DEVO AOS BANCOS.

Tudo o que hoje tenho
eu lhe digo, p’ra ser franco,
obtive com empenho,
devo tudo ao meu banco!

CADA UM FAZ O QUE DEVE

Cada um faz o que deve,
o boxeur é o que luta,
o bêbado sempre bebe,
o computador com... puta!

A MARQUESA!

Perdão rei de Portugal,
desculpas à realeza,
por ontem, no hospital,
me deitar sobre a marquesa!

11 de março de 2011

QUADRAS


QUE SORTE A SUA!

-Minha sogra é um anjo
neste mundo à deriva.
-Sorte sua, seu marmanjo,
a minha? Ainda é viva!


PROTEJO OS PEQUENOS

Levantarei os caídos
duma forma bem cristã,
os grandes são oprimidos,
gabava-se o soutien!

8 de janeiro de 2011

POESIA - MINHA MULHER JÁ ESQUECI


O meu melhor amigo fugiu com a minha mulher.
E querem saber? Sinto a falta dele.

E o meu melhor amigo,
vocês não querem saber?
Pois, então, aqui vos digo,
fugiu com minha mulher.

Alguém com má formação
jurava-lhe pela pele,
mas comigo isso não,
eu sinto a falta dele!